fbpx

Vitória contra a proibição geracional do fumo no Reino Unido

Numa reviravolta notável, a proposta de proibição geracional do governo do Reino Unido ao fumo e a certos produtos vaping foi frustrada. O projecto de lei, que visava proibir os adultos legais nascidos em ou após 1 de Janeiro de 2009 de comprarem produtos de tabaco, enfrentou oposição do CCC e de uma frente unida de consumidores e defensores da liberdade pessoal.

A proposta do primeiro-ministro Rishi Sunak pretendia introduzir uma restrição arbitrária de idade, arriscando uma sociedade onde indivíduos nascidos com apenas alguns dias de diferença poderiam ter direitos legais muito diferentes em relação ao uso do tabaco. Além disso, as restrições aos sabores do vapor ameaçavam o progresso alcançado na redução das taxas de tabagismo e o esforço do Reino Unido para atingir uma meta livre de fumo até 2030. O CCC argumentou que estas medidas tinham mais a ver com controlo e pontuação política, o que teria colocado as crianças e as gerações futuras com maiores danos e consumidores vulneráveis desprotegidos no mercado negro.

O CCC lançou uma campanha vigorosa, reunindo assinaturas na oposição. Incentivamos os consumidores a contactar diretamente os seus deputados, fornecendo dados claros e pontos de discussão. Em termos políticos, o CCC envolveu-se com os deputados, redigiu alterações, apresentou provas para consultas e comités, destacando inconsistências com as avaliações de impacto económico do governo e os danos que estas medidas infligem aos consumidores.

Estes esforços combinados levaram a que o projecto de lei não fosse seleccionado para aprovação, na sequência do anúncio do primeiro-ministro de eleições gerais. No processo, os deputados reconheceram as falhas e a oposição pública, demonstrando o poder da acção colectiva na preservação das liberdades individuais. O CCC opor-se-á a estas medidas se estas forem introduzidas novamente pelo novo governo. 

O sucesso do Reino Unido na redução dos danos causados pelo tabaco continua por enquanto. O CCC permanece vigilante, empenhado em defender os direitos dos consumidores, proteger a sua saúde e interesses e garantir que as leis futuras respeitem as liberdades pessoais.

Compartilhar

Seguir:

Mais postagens

Assine a nossa newsletter

Role para cima
pt_BRPT